quinta-feira , 23 fevereiro 2017
Eventos
Início / Cursos à distância

Cursos à distância

CURSOS DE FILOSOFIA DA DIFERENÇA

Os cursos são cuidadosamente preparados através de estudos e pesquisas de longa duração. Os movimentos e procedimentos de ensino e aprendizado e as experiências de pensamento e afetividade neles acumuladas, contribuem para um processo contínuo de evolução e compartilhamento da potência de criar tanto de seu inventor quanto dos fruidores.

As aulas se realizam segundo o gênero de conhecimento da intuição filosófica. Esse modo de pensar preza pela expressão imediata da realidade que se faz em nós enquanto dura o ato de pensar, que não se confunde com os símbolos da linguagem.

O objetivo de nossos cursos online é multiplicar o alcance do pensamento possibilitando a fruição do conteúdo das aulas.

Você pode acessar as aulas online a qualquer momento, e o curso inteiro é disponibilizado de uma só vez.

A Escola Nômade oferece os seguintes cursos à distância:

Corpo, Linguagem e Máquina de Guerra

Provocar a descoberta das potências que operam no coração de nosso desejo, atravessando corpo e mente, e que tanto podem nos escravizar, ameaçar e destruir, como nos levar a produzir a dimensão autônoma, singular, diferencial e afirmativa de nós mesmos, tornando-nos capazes de tomar a vida nas mãos e criar o próprio destino. (...)

Ler mais »

Devires da Vida Forte: por Uma Política dos Afetos Ativos

O que são devires ? Devires ativos das forças de humanidades e as formas do homem que arrastam suas forças para um devir reativo. O que são rizomas? Somos todos rizomas (mesmo quando nossos modos de viver, sentir e pensar formam raízes fixas e sistemas sedentários); multiplicidades intensivas, relações nômades e singularizações além da norma. O que é cartografia? Cartografar: ato de traçar mapas de intensidade e criar linhas fronteiriças de passagem que efetuam e transmutam o desejo. Mapas do desejo e cartografias do pensamento como memórias do porvir. (...)

Ler mais »

Corpo Sem Órgãos

O Corpo sem órgãos enquanto corpo da potência e dos devires intensivos dos afetos, campo de imanência do desejo e o combate ao organismo ou à captura sensível dos órgãos e do corpo intensivo (regimes dos movimentos corpóreos nas sociedades contemporâneas). Os três mal entendidos cultivados por padres, psicanalistas e afins: falta interior como sujeito do desejo = castração; prazer exterior como objeto do desejo = masturbação; e fantasma ou ideal transcendente = gozo impossível que é o viver. (...)

Ler mais »

Mil Platôs e Esquizoanálise: Micropolítica e o Uso dos Afetos

Assim como os modos de usar a linguagem podem capturar, assujeitar e controlar o pensamento dos homens ao inseri-los em regimes discursivos, e produzir cadeias coletivas de expressão incorporais ou semióticas e os modos de usar a sensibilidade podem capturar, submeter e organizar as forças do corpo no seu acoplamento com um regime dominante de luz e sombra de uma rede microfísica de modulação de movimentos constitutiva do corpo da sociedade; assim também os modos de usar os afetos, isto é, os usos que se faz daquilo que acontece ao desejo nos encontros que experimenta e que o preenchem (...)

Ler mais »

Nietzsche e a Invenção da Moral: uma Genealogia do Bem e do Mal

Fundamental para o entendimento da filosofia da diferença, a obra Genealogia da Moral é um acontecimento decisivo para quem quer experimentar e praticar uma mudança essencial nos modos de viver do homem. O curso é destinado tanto àqueles que já conhecem Nietzsche quanto àqueles que ainda dele não se aproximaram ou mesmo que não conhecem a própria filosofia da diferença (...)

Ler mais »

Poder e Potência na Estilização da Existência

O que entendemos por existir? Uma existência ativa e uma existência passiva teriam diferentes destinos? Se sim, poderíamos mudar nosso destino a cada ato do nosso existir? Como o faríamos? Qual a qualidade do presente que nos atravessa e que nos faria encontrar em nós aquilo que nos fabrica por potência de nos distanciar de um presente que nos coage? O que se passa realmente quando supomos que pensamos? Quando realmente pensamos? Qual a diferença entre imaginação e pensamento? (...)

Ler mais »

Spinoza em Dois Movimentos

Dois encontros acerca da filosofia de Baruch Spinoza (1632-1677), que traçam as linhas afetivas das principais idéias relativas à prática de um novo modo de viver, criadas por este pensador, com relação ao desejo, às paixões, à servidão humana e à liberdade, e o que podem o corpo e o pensamento nos encontros que a vida produz neles conforme o modo de vida que se é capaz de criar para si (...)

Ler mais »

A Evolução Criadora

Cruzaremos conceitos de Bergson com os de Spinoza, Nietzsche, Deleuze e Foucault na questão do saber racional ou do pensamento simbólico como função da ação e/ou função de poder nas sociedades contemporâneas, disciplinares e de controle versus o pensamento intuitivo criador de valor (...)

Ler mais »

Nietzsche e o Eterno Retorno

O Eterno Retorno como experiência vivida, como criação de si e como proposição seletiva para uma ética da potência. A experiência simultânea da morte de deus e da perda da identidade em contraste com a afirmação das identidades infinitas - eterno retorno do mesmo versus eterno retorno do diferente. A produção de uma nova coesão para o corpo a partir da abertura dupla para o caos que vem de dentro ou que chega de fora - criação de um novo corpo e de um novo pensamento para as forças inauditas do homem (...)

Ler mais »