quinta-feira , 19 julho 2018
Eventos
Início / Ações / Cinema Nômade

Cinema Nômade

Cinema que faz ver, cinema como fábrica de visões

O Cinema Nômade é um movimento que investe no pensamento crítico e criativo, na multiplicação dos pontos de vista de práticas culturais diversas e na descentralização de posturas e conhecimentos, e se materializa por meio de exibições de filmes pré-selecionados, cujas temáticas destacam e problematizam os modos da sociedade produzir desejo, subjetividade, corpo e conhecimento. Após a exibição do filme, o debate tem como objetivo oferecer aos participantes um meio vivo de criação de idéias acerca do modo de viver contemporâneo.

godard-filmando

O objetivo do projeto é levar o público a descobrir o que separa o pensamento da capacidade própria de apreender e utilizar as forças criativas que existem em todos nós. A sociedade atual passa por uma crise de criatividade, que por vezes a obriga a responder com reformas precárias aos problemas da miséria, exclusão, violência e decadência de valores, sem transpor as causas desses males. Daí a importância de criarmos dispositivos para reabrir um campo crítico e criativo de percepção e uso das sensações.

A exibição do filme é precedida de uma análise. A projeção, que é feita de forma descontínua, é intercalada com análise e conversação acerca de cada fragmento do filme. Este formato oferece uma fruição em forma de aula, um aprendizado sobre a construção da obra, possibilitando vencer, gradualmente, através de questões localizadas, as dificuldades mesmo das obras mais complexas, ricas em pensamentos e sensações que ultrapassam o senso comum. Esse procedimento conta com a participação ativa da plateia.

Filmes exibidos no projeto:

  • Kiriku e a Feiticeira, de Michel Ocelot
  • Raul – O Início, o Fim e o Meio, de Walter Carvalho
  • O Dragão da Maldade Contra o Santo Guerreiro, de Glauber Rocha
  • Estamira, de Marcos Prado
  • Lixo Extraordinário, de Lucy Walker, João Jardim e Karen Harley
  • O Criado, de Joseph Losey
  • Solaris, de Andrei Tarkovski
  • O Enigma de Kaspar Hauser, de Werner Herzog
  • Paris, Texas, de Wim Wenders
  • O Processo, de Orson Welles
  • Lavoura Arcaica, de Luiz Fernando Carvalho
  • Amor a Flor da Pele, de Wong Kar-Way
  • Teorema, de Pier Paolo Pasolini
  • Meu Tio da America, de Alain Resnais
  • O Passageiro, de Michelangelo Antonioni
  • O Céu Que Nos Protege, de Bernardo Bertolucci

Recomendamos

Movimentos Nômades de Cultura: Olhares de Dentro

Movimentos Nômades de Cultura são movimentos emergentes e focos criativos de cultura que produzem maneiras autônomas de existir e na transversalidade das diferenças. Investem na diversidade dos processos inventivos que nos tocam partindo das urgências de tudo o que vive. Assim retomam forças imperceptíveis que compartilham e colocam em ressonância modos singulares de expor, dispor e produzir o real. (...)

Por favor, utilize o espaço abaixo para afirmar seu comentário. Caso queria fazer perguntas ou trazer alguma demanda, pedimos que utilize o link CONTATO no menu de topo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *